A galhardia da oposição por oposição

13/07/2016 22:26

Tivemos hoje, dia 13, em Brasília, mais um episódio exemplar da ignorância política de parte do chamado 'campo progressista', no episódio da eleição para a Presidência da Câmara dos Deputados. 

 

De um lado, estava posto todo o arranjo dos anti-democratas liderados por Cunha-Temer, estrategicamente fragmentado em várias candidaturas. De outro, a oposição ao golpe, esta realmente fragmentada em três candidatos vinculados ao campo democrata: Marcelo Castro-PMDB, Luiza Erundida-PSOL, Orlando Silva-PCdoB.

 

Ah, mas contra o Marcelo Castro, o mais forte deles, pesava e pesa isto e aquilo... OK, mas, ao contrário de tantos outros, o sr. Marcelo Castro foi lá na frente de todos os bandidos, no dia dos horrores da votação da admissibilidade do golpe contra a Presidenta Dilma Rousseff, e votou contra, fundamentando sua decisão com argumento claro e preciso. Merecia ter recebido, hoje, nesta quarta-feira, ao menos o benefício da dúvida.

 

Mas, não, os velhos oposicionistas profissionais de guerra se fizeram presentes, com suas convicções e discursos de oposição por oposição, como se imensas e bem armadas divisões de exército comandassem. E assim agindo, contribuíram, de novo e again, para galhardamente conquistar a posição da qual nunca de fato haviam se afastado: o mesmo lugar onde estavam antes. Ou seja, o da oposição por oposição.

 

Parabéns (por nada), queridos!