A hipocrisia está na vitrine

10/11/2016 08:40

A verdade é que já passou da hora de os habitantes deste mundo viverem um choque de realidade. Viver pode ser e é um prazer quando temos saúde e podemos realizar nossos pequenos (e mesmo grandes) desejos. Quando olhamos para o nosso entorno e vemos outras pessoas igualmente alegres, vivendo suas vidas como quiserem, tendo a cor de pele que tiverem, o sexo que a natureza houver lhes concedido e até a religião que suas culturas professem.

Porradas como as que viemos experimentando, em especial neste século de comunicação instantânea e globalizada, são principalmente poderosas oportunidades de avançarmos mais alguns milímetros no processo civilizatório. Quem sabe?

Como alguns têm dito nas últimas horas, em reação às incontestáveis vitórias de Donald Trump e dos republicanos — são duas vitórias bem diferentes, é bom que se diga. Como aqui mesmo se ressaltou, tendo em vista a deposição criminosa de Dilma Rousseff (orquestrada por interesses externos e internos, executada por políticos corruptos, apoiada por grupos de comunicação falidos e garantida por juízes covardes), vivemos uma era de esgotamento.

Ninguém mais suporta ser enganado.

Ninguém quer mais, não queremos mais viver das fantasias vendidas a cada eleição.

Aqueles que descaradamente as vendem (e nas eleições recém realizadas no Brasil, da mesma forma que nas eleições que acabam de se realizar nos EUA, o que mais se vendeu foi fantasia/demagogia) foram expostos na vitrine com suas, às vezes, surpreendentes vitórias sobre os outros que mais uma vez vendiam a velha ilusão de que, eles sim, encarnariam o lado certo da história.

Obama, nos EUA, foi um dia, 'o lado certo da história', e deu na frustração que deu.

Dilma e Lula, no Brasil, a seu tempo, foram 'o lado certo da história', e os avanços sociais que a muito custo conseguiram implementar estão sendo facilmente destruídos por uma corja de golpistas traidores corruptos.

Chega de verdades mentirosas.

Chegou a hora das mentiras verdadeiras.

A hipocrisia está na vitrine.

Xeque-mate!