Às favas o Brasil

09/06/2017 08:34

"Às favas os escrúpulos de consciência", como disse Passarinho, cavalheiro de triste memória, prostrando-se diante do AI-5 em 1968.

"Às favas a modéstia", como disse agora o inominável Gilmar, presidindo um tal de TSE.

Às favas a decência, digo eu agora.

Às favas os bons modos.

Às favas a honestidade na condução da coisa pública.

Às favas a ética.

Às favas a moral.

Às favas você.

Às favas eu.

Às favas esse povo que se pensava varonil, mas que na verdade se revela fraco, subserviente, cordeiro, acomodado, vendo da janela o desfile da putaria geral, irrestrita, institucionalizada.

Às favas essa maioria silenciosa que não está nem aí.

É esta realidade repugnante, senhoras e senhores, a nossa real tradução?

Somos isto que está aí?

Somos esse Gilmar, esse Temer, esse Barroso, esse Fux, esse Jucá, esse Padilha, esse Moreira, esse Cardoso, esse Aécio, esse Serra, esse Alckmin, esses tantos outros da mesma espécie?

Somos isso?

Então, acabou.

Às favas o Brasil.