Como manter a sanidade no Brasil de hoje?

22/02/2017 09:01

Nesta última etapa da minha vida, além dos cuidados naturais com a saúde física, minha luta maior é para manter a sanidade. Não enlouquecer de vez em consequência do desespero de ver o Brasil ser destruído, como vem aceleradamente acontecendo.

A escalada de insensatez não tem fim nem limites. Antes, não passava dia; hoje, não passa hora, não passa minuto sem que tenhamos conhecimento de uma declaração, uma atitude, um ato infame de uma ou mais 'autoridade' da República. Todas, sem exceção, se revezam nesse processo de desmonte do País.

Outro dia, uma importante liderança militar teve o desplante de dizer que o Brasil "está à deriva"...

Como, "à deriva", meu senhor? Tenha a coragem de dar nome aos bois. Aponte os responsáveis pela desgraça que nos assola e, principalmente, aja dentro de suas prerrogativas constitucionais para que isso tenha um fim!

Ontem, meu filho passeava com seu cachorro quando foi abordado por um cidadão alemão residente aqui, casado com uma brasileira. No meio da conversa, esse estrangeiro perguntou ao meu filho como é que os brasileiros aguentam um governo como o que está aí, sem reagir. Ele não entendia nem aceitava tanta passividade.

"O outro governo era melhor", emendou, realçando o fato de que o país não atravessava uma situação negativa, ao contrário, vinha resolvendo seus problemas de distribuição de renda e demais injustiças sociais... "Por que vocês não fazem nada? Por que aceitam tudo?", insistiu.

Pois é isso: Por que estamos a aceitar TUDO o que este governo ilegítimo vem fazendo contra os interesses do Brasil e de nosso povo? Como podemos deixar que interrompam nossa perspectiva de futuro? Como podemos permitir que uma quadrilha confessa tome conta dos destinos do Brasil e, na cara dura, à frente de todos, à luz do dia esculhambem com a nação?

Meu filho sentiu-se humilhado diante dos questionamentos que lhe foram feitos na rua, de sopetão, por esse estrangeiro desconhecido, revoltado e triste com a passividade de um povo que ele deve gostar, ao menos um pouco, pois escolheu uma brasileira para se casar.

É, senhoras e senhores, está faltando principalmente caráter neste exato momento no Brasil.

Caráter para deter os ratos que se apoderaram do comando do País e, diante da passividade, da covardia e de um cômodo republicanismo, admitir que esses ratos engordem e se proliferem. 

As instituições da República Federativa do Brasil não estão funcionando, não, sr. general.

O que está funcionando é uma bandalheira completa e deslavada, sob a proteção da covardia geral. Da sua e da de todos os demais 'homens de bem', que, criminosamente, lavam as mãos frente à destruição do Brasil.

Tenham vergonha na cara, senhores!

Assumam suas responsabilidades frente ao povo deste País!