Eu tenho muitas perguntas

18/07/2017 16:09

Quem é essa pessoa que encontro nos corredores, nos elevadores, nos saguões dos prédios, nas calçadas, em todos os locais públicos e privados que frequento?

O que pensa esse ser sobre isto e aquilo? Se pensa de uma forma agora, pensará do mesmo modo e sobre o mesmo assunto daqui a instantes, após ter atravessado a rua?

O que estimula essa pessoa a agir? O conhecimento racional? A emoção?

Tenho muitas, tenho todas as perguntas possíveis sobre quem é e do que é capaz cada um dos meus contemporâneos da espécie humana. Cada um.

Afinal, são as mesmas perguntas que me faço a cada instante, exatamente pensando no significado cósmico deste ser bípede dotado de tanta competência cognitiva quanto, paradoxalmente, de disposição para desperdiçá-la.

Se a minha incapacidade de manter um modo de agir consequente me exaspera, como posso querer, ou mesmo esperar, que a pessoa ao lado, atrás ou à frente aja diferente de mim?

Não, não me conformo com nada. Continuo perguntando e às vezes penso ter uma ou outra resposta. Apenas penso, enquanto os segundos passam.