Quem são esses moleques?

03/05/2017 07:19

A propósito da decisão do STF (que, em princípio, liberou José Dirceu da prisão ilegal que o mantinha no cárcere de Curitiba há dois anos, até que seja julgado em segunda instância e provavelmente volte a ser preso, pois é assim que acontece com a dobradinha entre a 12ª Vara de Curitiba e o Tribunal Regional Federal da 4ª Região, de Porto Alegre), repito o que publiquei em 16 de novembro de 2013: Quem são esses homens?

O vídeo-comentário do jornalista Paulo Henrique Amorim postado ontem, 2 de maio de 2017 — "Dirceu saiu pela porta da frente" —, aborda, a seu modo, os mesmos pontos, dizendo o que toda e qualquer pessoa minimamente consciente da história recente do Brasil apontaria (e aponta) em relação a Dirceu, e também a José Genoíno, dentre tantos outros que nos últimos tempos inquisitoriais têm sido transformados em únicos culpados pelas centenárias desgraças nacionais.

Repito a pergunta, hoje, com muito mais ênfase e indignação: Quem são esses moleques, que investem contra alguns dos heróis recentes da nacionalidade, desconhecendo a História do país onde nasceram? Não se apercebem, esses imberbes ignorantes, que o poder que lhes foi confiado pela Constituição de 1988 resultou exatamente do idealismo e do sacrifício daqueles e desses que eles transformam em responsáveis pelas centenárias mazelas do Brasil?

Uma burrice imensa e cruel assumiu o poder em nosso país, associada à nata da corrupção que nos domina há mais de cinco séculos. E isso é desesperador, pois sabemos que as instituições democráticas precisam ser preservadas a qualquer custo e que sem o aperfeiçoamento da democracia o caminho da civilização não será retomado.

Esse é o paradóxo: rejeitamos qualquer tipo de ditadura, mas somos forçados a conviver diuturnamente com a destruição das liberdades, perpetrada a partir da manipulação criminosa dos instrumentos democráticos pelos quais tantos lutaram.

Usam a democracia para destruí-la. Este é o fato que se escancara diante de todos, para o desespero de quem foi testemunha e sobreviveu aos anos de trevas, e agora vê a destruição do futuro por obra e graça de um bando de irresponsáveis.

Mas não desisti.

Sempre é tempo de mudar o curso dos acontecimentos. Acredito que isso já está acontecendo e reafirmo: Moleques, vocês não são os primeiros a tentar melhorar o Brasil. Muitas gerações vêm trilhando esse caminho, certamente com mais sacrifício pessoal do que vocês. Respeitem! Os verdadeiros inimigos são outros, seus idiotas!