Repito, é impossível cavalgar o Caos

03/01/2018 20:08

Em 9 de agosto de 2017, postei o texto "É impossível cavalgar o Caos".

Embora tivesse propósito mais abrangente, aquela reflexão visava, em especial, demonstrar que os retrocessos, as violências e os crimes institucionais cometidos no Brasil desde o golpe de Estado consumado em 2016 — tirando do poder Dilma Rousseff, uma Presidenta honesta e legitimamente eleita por mais de 54 milhões de votos — haviam, na verdade, deflagrado um furacão sobre o qual ninguém teria qualquer controle, pois alí fora aberta uma 'Caixa de Pandora'. 

O quadro que se apresenta neste instante, no País, é prova disto.

Para espanto de todos e a indignação de muitos, o presidente da Petrobras nomeado pelo governo usurpador anuncia o inacreditável pagamento de R$ 10 bilhões a acionistas norte-americanos da companhia, por conta de alegados prejuízos decorrentes do esquema de corrupção encontrado na empresa — Petrobras paga R$ 10 bilhões nos EUA. Viva a Lava Jato!   

Os ministros das mais altas Cortes da Justiça se estapeiam diante das câmeras de tv.

As lideranças empresariais estão atônitas, sem entender o que deu errado com o golpe que patrocinaram.

Os militares criticam abertamente o governo corrupto que sustentam, embora ainda sejam incapazes de reconhecer os avanços alcançados pelo País nos governos progressistas de Lula e Dilma.

Os caciques políticos da direita e do centro ideológico não sabem mais o que fazer para barrar a ascensão de Luiz Inácio Lula da Silva.

Os antes festejados super-heróis do Judiciário, do Ministério Público e da Polícia Federal vêem seu poder de cometer ilegalidades rapidamente esgotado, como uma criptonita que se finda, ao mesmo tempo em que são despidos de seus mantos de pureza.

A cúpula dos meios de comunicação sustentadores do Golpe já percebeu que, por força do conflito de interesses típico das situações de caos, já não será mais possível esconder suas falcatruas embaixo dos tapetes da República.

E a classe média urbana das grandes cidades, mesmo tendo recolhido as camisetas da seleção brasileira, as bandeiras verde-amarelas, as panelas e os xingamentos contra o Partido dos Trabalhadores, ainda que envergonhada essa classe média vem expondo, por meio de seguidas pesquisas de opinião pública, o seu grito de socorro contra o Caos que ela ajudou a instalar.

OK, senhoras e senhores, o problema é que ainda não chegamos ao fundo do poço.